segunda-feira, 16 de março de 2009

Jovem gay é morto a pauladas em Carapícuiba

Mais um jovem gay é encontrado morto em Carapícuiba. Ivanildo Francisco de Sales Neto, de 25 anos, foi morto a pauladas e encontrado com as calças arriadas em um matagal a 200 metros de distância do parque dos Paturis, em Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo. O local é o mesmo de uma série de 13 assassinatos ocorridos entre 2007 e 2008.

A Polícia Civil de São Paulo ainda não identificou o autor dos crimes. Para o delegado da seccional de Carapicuíba, Paulo Fernando Fortunato, a morte de Ivanildo teve características diferentes das demais mortes causadas pelo "maníaco do arco-íris".

"É um crime que teve características diferentes das demais. Mas não descartamos a hipótese [de haver ligação entre eles]", disse Fortunato à reportagem de Talis Mauricio, do jornal Agora. Das 13 vítimas, apenas uma foi morta a pauladas, as restantes foram assinadas a tiro.

Segundo o ajudante de cozinha Paulo Cesar Ferraz de Oliveira, 31, amigo de Ivanildo, o jovem era homossexual assumido. "Nunca tive conhecimento de nenhum tipo de ameaça que ele vinha sofrendo", disse.

Ainda segundo Paulo Cesar, a vítima costumava freqüentar o parque, que a noite é considerado point de encontro gay. "Eu avisava do perigo, mas não adiantava", relembra o amigo.

Um porteiro de 37 anos - que não quis se identificar - morador da rua Alvinópolis, que fica próxima ao matagal onde o corpo foi encontrado, disse que Ivanildo estava com o rosto totalmente desfigurado. "Ele tinha a pele morena, cabelo comprido e unhas pintadas. Mas o que chamou a atenção foi o rosto. Estava irreconhecível", afirmou. Não foi encontrada nenhuma testemunha para prestar depoimento sobre o caso.

Ivanildo Sales Neto morava no bairro São Daniel, em Carapicuíba, desde novembro do ano passado. Seus familiares moram em Pernambuco. Segundo o amigo Paulo Cesar, o jovem não tinha contato com os pais, foi criado pela avó. "Os tios não aceitavam o fato de ele ser gay, por isso brigavam muito. Já em São Paulo, ele tinha o nosso carinho", disse.

Suspeito

Em dezembro do ano passado, o sargento reformado da Polícia Militar Jairo Francisco Franco, suspeito pelos crimes, chegou a ser preso por suspeita de envolvimento nos crimes de homofobia, mas foi solto após os 30 dias de prisão temporária.

Jairo Francisco Franco nega os crimes. No entanto, o delegado Paulo Fernando Fortunado disse que Jairo será intimado a depor ainda hoje sobre a morte de ontem.

Providências

O secretário da Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, e o delegado geral de polícia, Mauricio Freire, se reúnem com autoridades da região de Carapicuíba, na tarde de hoje. A reunião terá como tema a segurança no Parque dos Paturis.

O encontro ocorre às 14 horas de hoje, na sede da Delegacia Seccional de Polícia de Carapicuíba, que fica na rua General Teixeira Lopes, 239, no Jardim Tucunduva.

O Fórum Paulista LGBT, que congrega ativistas de todo o Estado de São Paulo, também debaterá o tema em seu próximo encontro que acontece no domingo (22).

2 comentários:

Anônimo disse...

Denilson, O Jornal do Commercio, do Recife-PE, está tentando contato para escrever matéria sobre a morte de Ivanildo. Por favor, se puder, mande para o e-mail brasil@jc.com.br um telefone através do qual possamos falar com vc.
Atenciosamente,
Fabiane Cavalcanti
Jornal do Commercio - Recife-PE

Denilson Junior disse...

Denilson


denilsonujs_glbtt@yahoo.com.br